domingo, 28 de fevereiro de 2010

( I ) ( N ) ( V ) ( E ) ( J ) ( A )

     O sentimento mais fracassado que o homem possui é aquele que dorme na cama da hipocrisia e se esconde sob leçóis de admiração.

    Esta frase, criada por mim mesmo, serve apenas para ilustrar o sentimento mais recorrente do ser humano, mas ao mesmo tempo é o sentimento que mais ocorre apenas com "os outros".  Neste post de Domingo, vamos tentar entender este sentimento sem pai, mas certamente com muitos primos!

   Antes de continuar lendo, se encare no espelho e diga para si mesmo: "Eu tenho inveja!" Saiba que a inveja velada, escondida é a mais perigosa, por isso, nunca tema uma pessoa que assume ter inveja, mas sim aquela que diz ser livre deste sentimento enquanto te observa de rabo de olho e mantém uma estranha competição não declarada com você.

 A inveja possui inúmeras faces e, por tanto, possui um importante lado positivo além dos negativos:

+ nos faz querer melhorar, seja de maneira física ou comportamental.

A inveja é grande amiga da competição que, por sua vez, é irmã gêmea da ganância e é fundamental para que empresas continuem crescendo, pessoas mudem hábitos sedentários  e comecem a ter uma melhora na vida social.

Sim, tudo isso a partir da inveja boa ou "grande admiração", como a maioria prefere chamar. A inveja e admiração caminham tão grudadas que alguns não conseguem distinguir uma da outra, mas é fácil saber quem é o admirador e quem é o invejoso.

  O admirador não tem nenhuma ligação com a área profissional da pessoa que admira.

  O invejoso tenta sempre se comparar com sua vítima e atribui o sucesso dela à sorte, dando a entender que conseguiria a mesma façanha se estivesse no lugar dela.

  O admirador divulga o trabalho do admirado.

  O invejoso só elogia o invejado para o próprio.

  Você provavelmente conhece alguém que identifica a inveja de longe, mas jura nunca ter cometido este pecado, não é mesmo? Este é o pior invejoso! 

  Imaginem a personalidade humana como um grande quebra-cabeça cheio de falhas e peças perdidas. Nós estamos sempre querendo nos completar e, na busca pela perfeição, pelo preenchimento, esbarramos com a inveja. É humano ter este sentimento. A inveja nos acompanha desde os primeiros passos da evolução, é preciso apenas discernimento para identificar uma possível doença que se desenvolve quando este sentimento passa a predominar na pessoa... Pois é, a inveja é a bastarda da OBSESSÃO!

  Quem se interessou por esse assunto, fique por dentro do blog. A qualquer momento podem surgir outras postagens a respeito. Enquanto isso, "Despopularizem" sua visão sobre a inveja lendo o livro "INVEJA, o mal secreto" de Zuenir Ventura. Editora Objetiva.

Abaixo, algumas famosas declarações invejosas:

 "Sucesso no Brasil é ofensa pessoal..." (Tom Jobim.)

 "A inveja é uma merda!" (Adesivo de automóvel.)

  "... a inveja destrói como câncer." (Bíblia.)

  "O invejoso chora mais o bem alheio que o próprio dano." (Francisco de Quevedo.)













2 comentários:

  1. Ótimo post. Acho q o segredo é o equilibrio. Sentir inveja é natural e humano. Mas deixar esse sentimento crescer é problema.

    ResponderExcluir
  2. Diario secreto dos sentimentos11 de janeiro de 2016 06:59

    Achei este post muito interessante!
    Sim a inveja é uma realidade...espero que a inveja boa seja sempre um aliado para alcançarmos os nossos objectivos, atravez dos nossos esforço pessoais!
    Que a inveja boa esteja sempre presente e que a inveja má seja repelida para longe, porque ela é como uma semente venenosa que nos deixa estagnados num mundo triste e sombrio!

    ResponderExcluir